Notícias

Fontoura Xavier Futsal anuncia novo técnico

14 de Fevereiro de 2020 - Liga Gaúcha 3
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Rodrigo nasceu em 06/06/1974, natural de Carazinho, começou sua trajetória no futsal com 19 anos, em 1994, jogando no juvenil da SERCESA de Carazinho. Conheceu o técnico Jari, (hoje treinador na China) que fez testes com Rodrigo para ingressar na equipe adulta. Permaneceu no ano 1995 atuando em Carazinho.

Em 1996 recebeu uma proposta da SAC de Constantina, para disputar a Série Bronze. Fez testes, foi contratado, treinando duas vezes por semana e conquistou o título da Série Bronze, sendo escolhido melhor jogador da competição. Até então Rodrigo não pensava em tornar-se jogador profissional, mas seguiu atuando na equipe. Em 1997 com a ascensão para a Série Prata, passou a treinar três vezes na semana, mas ao decorrer do campeonato, um novo treinador foi contratado e a equipe passou a treinar dois turnos por dia. Rodrigo passou a morar em Constantina, encarando a vida de atleta profissional e a SAC conquistou o título da Série Prata, com Rodrigo sendo escolhido melhor jogador da competição.

No ano de 1998 permaneceu na SAC disputando a Série Ouro, onde a equipe permaneceu na elite. Em 1999 ficou na SAC até o meio do ano quando recebeu uma proposta da ABB de Erechim para disputar as finais da Série Prata, onde ficou novamente Campeão da competição. Como a ABB não tinha condições financeiras para disputar a Série Ouro, no ano seguinte, em 2000 vendeu sua vaga para o Atlântico. A equipe de Erechim ainda contratou 4 jogadores que haviam atuado na ABB e um deles era Rodrigo. A equipe fez uma boa campanha permanecendo na elite do estado.

Em 2001, Rodrigo e sua equipe chegaram na semifinal da Série Ouro, perdendo para a ACBF. Já em 2002, o Atlântico ingressou na Liga Nacional de Futsal, onde a equipe ficou entre as 8 melhores equipes do Brasil. Em 2003 foi escolhido o melhor jogador da Série Ouro e goleador da competição, se destacando ainda mais no estado.
No ano de 2004 foi contratado pela ACBF, foi campeão Mundial pela equipe e vice-campeão disputando a Taça Brasil. No mesmo ano recebeu uma proposta e se transferiu para a John Deere (hoje Horizontina), sendo semifinalista da Série Ouro.

Passado um ano, 2005 ficou atuando pela equipe de Horizontina, foi campeão da Ouro e semifinalista da Liga Nacional, perdendo para a MALWEE (hoje Jaraguá). Em 2006 foi para a equipe de Chapecó, de Santa Catarina, onde disputou a Divisão Especial e os Jogos Abertos chegando nas semifinais, pelas duas competições.

O pior ano da carreira de Rodrigo foi em 2007. Voltou para o Atlântico e logo no início do ano, na pré-temporada, sofreu uma fratura na perna e ficou 6 meses se recuperando da lesão. Ficou no Atlântico até o final do ano, não renovando seu contrato com a equipe.

Em 2008 recebeu a proposta de voltar para a John Deere para encerrar a participação do time nas competições estaduais. Chegou até as semifinais, perdendo para o seu ex-clube, o Atlântico. Em 2009 foi para a equipe de Francisco Beltrão, atuando 5 meses por lá. Em maio foi para o Pinhalzinho de Santa Catarina e jogou a Divisão Especial. Não se adaptando ao ambiente que estava em setembro voltou para o Rio Grande do Sul e começou a atuar na região do Alto Jacuí. Foi contratado pelo Guarany para disputar a Série Prata, chegando até a final da competição. Em 2010 permaneceu no Guarany disputando a Série Prata novamente, pois a equipe não quis jogar a Ouro, vendendo sua vaga. Em 2011 foi contratado pelo América de Tapera, e foi o ano do seu encerramento como jogador profissional, indo morar em Passo Fundo onde continuou sua vida com outras atividades

Sua carreira como técnico iniciou no ano de 2014 assumindo a equipe do Guarany que disputava a Série Bronze, pois em anos anteriores, havia encerrado suas atividades, tendo que começar novamente do zero. Rodrigo conseguiu com sua equipe, o acesso à Série Prata no mesmo ano. No ano seguinte (2015), teve alguns desentendimentos com a diretoria e resolveu sair do comando técnico do Guarany.

No mesmo ano Rodrigo recebeu uma proposta complicada: Assumir a equipe do Passo Fundo, que lutava para não ser rebaixada da Série Prata, faltando apenas 5 jogos para o término do campeonato. Rodrigo aceitou a proposta e conseguiu salvar a equipe do rebaixamento, empatando 4 jogos e ganhando o último jogo, alavancando sua carreira como treinador para a região. O técnico permaneceu na equipe em 2016 até junho, pedindo demissão. Passado um dia, recebeu a proposta para ser o técnico da AMF de Marau, para a disputa da Série Bronze. Chegou até as quartas de final da competição, não renovando se contrato em 2017.

Sua trajetória na SASE começou no meio do ano de 2017, com a saída do antigo treinador Nero. Rodrigo teria a missão de fazer com que a equipe alviverde permanecesse na Série Ouro e escapasse do rebaixamento, novamente conseguiu.

Em 2018 renovou seu contrato com a SASE e segue fazendo um belo trabalho no comando técnico da equipe alviverde, onde chegou às semifinais da IV Copa Alto Jacuí e hoje disputa a Série Ouro.

Em 2020 se apresentaria ao elenco tricolor da cidade de Fontoura Xavier, para buscar junto com o grupo de jogadores e a comissão técnica realizar uma grande temporada.

BOA SORTE PROFESSOR!!

Texto: Fontoura Xavier Futsal

Mais Notícias

    Aguarde, buscando...