Notícias

Na volta do adulto, Sercesa estreia com grande vitˇria em Erechim

06 de Novembro de 2019 - Geral

Time carazinhense venceu por 7 a 3 e agora joga por empate no próximo sábado no Sest/Senat Tinha ansiedade – afinal eram 21 anos longe de competições –, tinha o ambiente acanhado do Ginásio do Colégio Agrícola de Erechim, tinha um bom time do outro lado, no entanto, do lado vermelho e branco havia uma história cinquentenária e um grandioso projeto, que estava na consciência de cada jogador que foi convidado a vestir a camiseta com o brasão da Sercesa, ao comando do mestre Jari da Rocha (Jarico).

Na estreia da Sercesa na Copa RS de Futsal, jogando fora de casa na tarde de domingo (3), um grande resultado, vitória de 7 a 3 sobre o time a Associação Erechinense (AEEF), o que dá à equipe carazinhense a vantagem de jogar pelo empate no jogo de volta no próximo sábado (9), no Sest/Senat.

A partida teve um minuto de superioridade para o time anfitrião. Logo após o apito inicial, com menos de 1 minuto de partida, Belebone abriu o placar do jogo, colocando a AEEF em vantagem no placar. Daí até 2 minutos de partida, foram os únicos instantes em que a Sercesa não teve números melhores que seu adversário.

Aos dois minutos, Lucas Peres cobrou lateral (dando a primeira, de suas cinco assistências para gols na partida), do lado direito, para o meio da área, onde estava Bieh, que dominou e girou em cima do marcador, chutando forte para marcar história. Era o primeiro gol do time adulto da Sercesa após 21 anos longe das competições. Estava empatada a partida.

Não demorou e veio a virada. A 4 minutos, Lucas Peres recebeu passe de Bieh, na ala direita, já dentro da área e quase sem ângulo chutou alto, embaixo do travessão e colocou a Sercesa em vantagem, o que prevaleceu até o fim do jogo.

Ainda no primeiro tempo, o capitão Ceko roubou uma bola na quadra de defesa da Sercesa, de primeira encontrou Lucas Peres atrás da linha de marcação adversária, que pode dominar e observar o próprio Ceko aparecer livre dentro da área, para receber e completar para o gol, ampliando para 3 a 1.

A pintura do primeiro tempo saiu dos pés do fixo Douglas Frumi. Ele mesmo começou uma jogada, após cobrança de lateral e depois de bate-rebate no meio da quadra, a bola sobrou para o próprio Frumi, na entrada da área, na ala esquerda. Na saída do goleiro, Frumi deu uma cavadinha desconcertante, fazendo a bola morrer mansamente nas redes da AEEF. Fim de primeiro tempo e a Sercesa já vencia pelo placar de 4 a 1.

No intervalo o técnico Jarico pediu atenção para duas situações em seu time, o excesso de faltas (que estouraram o limite de cinco coletivas no 1º tempo) e as jogadas de fundo de quadra do adversário, que geraram algumas situações de perigo, inclusive o gol, a favor da AEEF.

Para o segundo tempo, o time da Associação Erechinense até mudou a postura, jogando mais na quadra de ataque. Mas o time da Sercesa, apesar do pouco tempo de trabalho (foram apenas duas semanas) e o pouco entrosamento, mostrou que entendeu o trabalho do treinador.

O segundo tempo teve quase 10 minutos de placar inalterado, até que apareceu mais uma vez a qualidade do time carazinhense. Após troca de passes na sua linha defensiva, Bieh alçou a bola ao ataque, onde encontrou Lucas Peres, que dominou quase em cima da linha lateral, de costas para a quadra e de calcanhar deixou Felipe livre, na marca do pênalti, para chutar no contrapé arqueiro adversário e ampliar a vantagem para 5 a 1.

Logo em seguida, Willian recebeu passe que veio do escanteio, acionou o garçom Lucas Peres dentro da área, que numa jogada de pivô, devolveu para Willian fazer o 6 a 1. Na sequência, Belebone voltaria a marcar para a AEEF, diminuindo a vantagem sercesista para 6 a 2.

Mas ainda dava tempo de mais gol da Sercesa. Em uma jogada trabalhada e envolvente, de pé em pé, a bola saiu da defesa e chegou mais uma vez até Lucas Peres, na ala direita, que de primeira inverteu para a esquerda, onde estava Ceko, atrás da marcação adversária, livre, para completar para as redes, 7 a 2.

No fim do jogo, Felipe Suelo ainda fez mais uma para a AEEF, fechando o placar em 7 a 3.

Agora ficou tudo para ser decidido no ginásio do Sest/Senat, no sábado à noite, 20h. A Sercesa precisa de um empate para seguir às quartas-de-finais. Uma vitória da AEEF leva a partida para a prorrogação e um empate no tempo extra faz a classificação ser definida nas cobranças de pênaltis.

SercesaFest - A Diretoria da Sercesa prepara um grande evento para o retorno do seu time principal aos jogos competitivos em casa. A partir das 16h, no complexo Sest/Senat, toda uma estrutura festiva estará montada para receber o torcedor sercesista, para o “esquenta” do jogo que começará às 20h.

A SercesaFest está sendo preparada para ser um evento família, com praça de alimentação, chope da Hermann Beer, música ao vivo (animação da Banda Os Verdinhos e também de cantor sertanejo) e brinquedos infláveis às crianças.

O ingresso adquirido dá direito à entrada para a SercesaFest, bem como para a partida. Os ingressos estão sendo vendidos antecipadamente, ao valor de R$ 10 e podem ser adquiridos na Jarico Hamburgueria, Hermann Beer, Imperador Barbearia e Smart9, também com os membros da diretoria da Sercesa. Os ingressos são limitados e estão tendo boa procura, então, quem quer ver a estreia da Sercesa em nossa cidade, no Sest/Senat, após 21 anos, deve procurar os pontos de venda o mais breve possível.
Palavras dos protagonistas –

“É muita alegria e satisfação de estar fazendo parte dessa volta da Sercesa e agora esperamos fazer um grande jogo na volta em Carazinho e pra isso contamos com o nosso torcedor”, Vini Siqueira, pivô.

“O importante era esse primeiro passo, buscar classificação nessa primeira fase e o que vier depois é consequência do bom trabalho. Ainda falta um pouquinho de entrosamento, mas nosso grupo tem qualidade e no decorrer dos jogos e dos treinos vamos melhorando”, Douglas Frumi, fixo, um gol no jogo.

“O Jarico é um grande treinador, todo mundo conhece, e ele voltando pra Sercesa, passou pra gente o tamanho que é este projeto, o tamanho que é a Sercesa. Desde a base joguei contra a Sercesa e nunca pude ver o adulto jogar e agora é importante saber da força que tem, muito orgulho de vestir essa camiseta”, Lucas Peres, ala, um gol e cinco assistências.

“O time deles é uma grande equipe, se reforçou bastante, mas como eles têm jogadores de qualidade, a gente também tem. Um grupo campeão, com atletas de sucesso por onde passaram, pessoas de boa índole e caráter e isso faz muita diferença e hoje fizemos essa bela estreia”, Diony, goleiro.

“A gente conseguiu, nos momentos decisivos, fazer os gols, abrir vantagem e passar toda a pressão pra eles. Estamos muito felizes com essa volta da Sercesa, com o grande resultado, mas não ganhamos nada, tem o jogo da volta. Falei na preleção que o resultado deste primeiro jogo não iria mudar nada do nosso trabalho, manter nosso nível de concentração e como apoio da nossa torcida, vamos lotar o Ginásio do Sest/Senat, pra que a gente consiga nossa classificação”, Jarico, treinador.

“Tivemos um bom resultado, pudemos fazer uma boa partida, mas faltou um pouco de entrosamento. Ainda não ganhamos nada, foi só a primeira partida e agora temos a volta em casa e queremos fazer mais um bom jogo para buscar a classificação”, Érico Martins, presidente.

Sercesa atuou com Diony e Naikel; Frumi, Lucão, Scheleder e Willian; Ceko, Lucas Peres, Bieh, Vini Costa e Léo Krause; Vini Siqueira e Felipe.

A comissão técnica teve Jarico (treinador), Fabiano Verdi (prep. físico); Jolson Gota (massagista); Jefinho Bandeira (prep. de goleiros); Jefo Nied (roupeiro); e o supervisor Rafa Müller.

Departamento de Comunicação Sercesa
Texto : Marcelo Fripp
Foto: Samir Oliveira

Mais Notícias

    Aguarde, buscando...