Notícias

Vagas na Série Prata do Futsal podem aumentar em 2019

16 de Novembro de 2018 - Série Prata

Os admiradores do esporte, em especial do futsal, da cidade de Carazinho vivem um momento de expectativa diante da real possibilidade de o OMF estar na Série Prata do ano que vem. Às vésperas de começar a disputa uma vaga na final do Estadual da Série Bronze e, por consequência, na divisão acima, o time carazinhense pode vir ser beneficiado por uma nova fórmula de disputa da 2ª divisão salonista do Rio Grande do Sul.

Atualmente a Série Prata do futsal gaúcho tem 12 times, sendo que a cada temporada dois ascendem à 1ª divisão (Liga Gaúcha/Série Ouro) e dois são rebaixados à Série Bronze. Porém, nos bastidores há muita vontade, principalmente dos times que hoje disputam a divisão inferior, de que aumente o número de integrantes da Série Prata, até porque, existe a real perspectiva de que mais de 30 times disputem a Bronze em 2019, inflando ainda mais o calendário do torneio.

No entanto duas situações serão preponderantes para que a Série Prata aumente em número de times no ano que vem: a vontade dos times (seja dos integrantes da Prata, seja dos postulantes na Bronze) e a vontade da Federação Gaúcha de Futebol de Salão (FGFS).
Sandro Gonçalves, um dos diretores do grupo que comanda a Rádio Futsal e dono do canal especializado, em futsal na internet, blogdosandro.com foi o primeiro a aventar a possibilidade de ter mais times na Série Prata e destaca que a atual presidência da FGFS deve passar por um processo de renovação. “Estive com o presidente da Federação, César Cabral, e não pude deixar de perguntar pra ele sobre o futuro dele na presidência, e ele foi categórico em afirmar que deixa a função no final deste ano, assim, o atual Diretor de Arbitragens da FGFS, Carlos Quaresma, deverá ser o candidato de situação e até o momento único interessado”, revelou Gonçalves ao programa Esporte na Mesa, da Rádio Diário AM.

Carlos Quaresma, também conversou com o repórter Marcelo Fripp na programação esportiva da Rádio Diário e manifestou o interesse de ser candidato, porém disse aguardar os prazos que o presidente Cabral tem para deixar a função e não querer a reeleição. “Meu nome foi ventilado pelo presidente, mas antes de tudo precisamos aguardar uma definição dele e depois dessa decisão dele a gente pode falar oficialmente”, disse Quaresma.

O Diretor dos árbitros da FGFS é um trunfo aos postulantes ao acesso à Prata a partir do aumento das vagas. Bastante simpático à ideia, Carlos Quaresma é um dos defensores de que sejam abertas novas vagas no campeonato da segunda divisão do futsal. “Na Série Prata, as próprias equipes comentam alguma coisa de repaginar a competição, com 14 ou 16 equipes, ou até mesmo com chaves regionalizadas.

Mas essa é uma situação que o Conselho Arbitral (formado pelos times) deve definir e a Federação sempre acatou o que os times decidiram”, lembrou Quaresma, que chamou a atenção ainda, para se ter “um Conselho Arbitral mais discutido, mais participativo e elaborado, não com representantes de times que chega lá às 9h da manhã pra ter que ir embora às 11h, porque têm que viajar para o interior do Estado e nem sequer aguardam as definições finais”.

Mas Quaresma entende que tendo a aprovação dos times, não haverá restrição por parte de uma possível gestão sua. “Hoje a Ouro e a Prata têm 12 equipes com duas rebaixadas e acesso de outras duas, qualquer alteração disso deve ser discutido entre as equipes que detém o direito de participar, sendo aprovado não vejo problema nenhum, principalmente se isso indicar redução de custos aos times, como por exemplo as chaves regionalizadas com redução nos valores de transporte, já que temos o segundo mais caro transporte do País”, ponderou.

Questionado de como seria a Série Prata ideal, Carlos Quaresma se mostrou interesse em se ter a competição com os times distribuídos em duas chaves. “Hoje vejo com bons olhos a divisão regionalizada, com duas chaves de oito equipe (ou seja, 16 participantes), se classificando quatro de cada grupo para os mata-matas, isso tudo, claro, com a aprovação dos atuais participantes, que inclusive já pedem para que a competição comece mais cedo em 2019”, indicou.

Hoje o regulamento da Série Prata aponta o rebaixamento de dois times para a Série Bronze do ano que vem, ou seja, 10 times estão garantidos na 2ª Divisão de 2019, assim como dois terão o acesso da Bronze à Prata. Se a possibilidade apontada Carlos Quaresma for aceita e 16 equipes formarem a Série Prata do ano que vem, mais quatro podem estar sendo integradas ao grupo.

A eleição da Federação Gaúcha de Futebol de Salão acontece no mês de dezembro. Para os próximos dias está sendo aguardada a definição do presidente César Cabral.

Por Marcelo Fripp/Diário da Manhã

Mais Notícias

    Aguarde, buscando...