Artigos / Marcio Bariviera

Pastel de ginásio

19 de Novembro de 2018
Pastel de ginásio

Foto: divulgação Receitas do Céu

Pastel de ginásio é uma das maiores invenções da humanidade.

Não me refiro à invenção do pastel, esta que, parece, tem origem disputada por japoneses e chineses. Falo do pastel-raiz, das tantas cozinhas de ginásios espalhados por aí.

Não vamos debater quanto aos malefícios que a fritura acarreta para a saúde, como aumento da pressão, doenças cardiovasculares, gordura abdominal, etc. A gente sabe de tudo isso. Mas hoje vamos abrir um parêntese ao pastel de ginásio. Só um. Afinal, a gente não anda por aí comendo-o de sábado a sábado.

Pastel a gente acha por todos os lados: posto de combustível, barzinho da esquina, padaria do supermercado, o pastel de feira e até mesmo aqueles feitos em casa... Todos têm suas qualidades, mas nenhum chega aos pés do pastel de ginásio. Acho até que o pastel de feira é o que mais se aproxima dele, mas no máximo iria para o segundo turno. E depois perderia.

O pastel de ginásio é um lanche diferenciado. Seu aroma toma conta de todo o ambiente. Ele nos chama, é inevitável. Seu poder de sedução é enorme.  E todo mundo sabe disso desde os saudosos tempos dos intercolegiais. A paixão com certeza ocorreu ali, talvez numa gelada arquibancada de um agosto qualquer.

Mas voltemos aos dias de hoje...

Intervalo de jogo e o rebuliço é geral em frente à cozinha. Adivinha qual o lanche mais pedido? A tia que trabalha lá é tão experiente que já frita os pastéis dez minutos antes de acabar o primeiro tempo, pois ela sabe que a demanda será grande. E quando só tiver pão com linguiça? Já imagino o diálogo:

– Quero um pastel.

– Hoje só PL.

– OK, me vê um. Mas na próxima já sabe, né...

– Pode deixar.

Em ginásios (e em muitos outros lugares, vá lá), o pastel tem que ser presença certa, assim como o gás na Coca-Cola. Falando nisso, quero aproveitar para deixar claro que não sou muito da fritura e nem de refrigerante. Contudo, cá entre nós, e escrevendo baixinho para os nutricionistas não lerem, um pastel com Coca, quando muito moderadamente, é qualquer coisa, hein?

Marcio Bariviera

Colunista do jornal O Alto Uruguai e gerente administrativo do União Frederiquense, ambos de Frederico Westphalen-RS, além de aficionado por futsal. 

Mais Artigos

    Aguarde, buscando...