Artigos / Marcio Bariviera

Sábado

08 de Outubro de 2018

Sábado é o último dia da semana. Depois de criar o mundo, foi em um sábado que Deus descansou. Aliás, não sei se ultimamente Ele não esteja meio cansado das aberrações desse mundo.

Na sexta-feira a turma está sempre animada por saber que o dia seguinte será sábado. Sim, quando todo mundo imagina que a sexta-feira antecede o final de semana, o foco é muito maior no sábado do que no domingo. Geralmente o domingo é usufruído somente até à tardinha, pois daqui a pouco a rotina da semana recomeça. No sábado os horários ficam em segundo plano, tanto que ele é aproveitado integralmente, inclusive muitas vezes “alugando” algumas horas de início do próprio domingo.

E falando em sexta-feira, mais precisamente da noite da sexta-feira, até mesmo quem passa do ponto vai trabalhar sem azedume na manhã seguinte, mesmo que esteja lá, meia-boca, mais presente de corpo do que de alma. Por quê? Por que o dia seguinte é sábado. Depois do almoço o cidadão (e cidadãs, sejamos justos) dá uma boa dormida, se recupera e se bobear sai para tomar mais umas. A tarde do sábado é o melhor momento para tomar uma cervejinha. Há controvérsias, mas muita gente pensa assim. Já estava esquecendo: se beber, não dirija.

E as compras? A gente fica a semana toda sem necessidade alguma de comprar algo, mas se sair numa manhã ensolarada de sábado, ver aquela camisa na vitrine e ela agradar, batata!, a tendência de levá-la é altíssima. O sábado cativa para isso, também. Aumentamos a autoestima, o comércio agradece e siga la pelota.

Sorvete. Ele é muito mais saboreado no sábado. Se você achar que eu esteja mentindo, experimente tomar um sorvete numa segunda-feira após o almoço e depois faça o mesmo em um sábado pelas quatro da tarde. É uma diferença gritante, da água para o vinho. Ou do morango para o blue ice, no caso.

Sábado também é dia – ou noite – de futsal. Que o torcedor prestigie, que continue apoiando cada qual o seu time, não importa. Que permaneçamos valorizando o pessoal que tanto se esforça para nos proporcionar lazer apesar das sérias dificuldades para manter tudo isso. A chama tem que continuar acesa e o torcedor é uma das peças mais importantes de toda essa engrenagem.

Sábado é dia de ressaca, de compras, talvez de mais uma cervejinha. E de futsal. Aliás, o próximo será de rodada que pode decidir muita coisa na Série Bronze pelos quatro cantos do RS. Portanto, cada qual em suas comunidades: aos ginásios, amigos!

Marcio Bariviera

Colunista do jornal O Alto Uruguai e gerente administrativo do União Frederiquense, ambos de Frederico Westphalen-RS, além de aficionado por futsal. 

Mais Artigos

    Aguarde, buscando...