Artigos / Guilhermo Petrucci Verfe

Jogo pré-fabricado, jogo de tomada de decisões ou jogo dirigido como formatação tática da minha equipe?

14 de Novembro de 2017

No artigo dessa semana proponho uma discussão sobre qual formatação tática seria mais adequada utilizar de modo a preparar nossos atletas para as reais exigências do futsal. Qual maneira utilizável no processo de ensino-aprendizagem da minha equipe prepara melhor para o que realmente o jogo exige? A formatação tática nada mais e do que a maneira com o qual se desenvolve os movimentos e as ações do jogo, tanto no que diz respeito a parte individual como a parte coletiva do jogo.

O que e mais eficiente: Executar uma ação, seja ela qual for, pois ela foi combinada em treinamento ou desenvolver a capacidade de num curto espaço de tempo reagir da maneira mais eficaz possível aos problemas que o rival propôs se tornando rapidamente você quem está propondo o problema para o rival? Todos temos nossas preferencias porem quando se trata desse tipo de escolha, precisamos primeiramente fazer uma análise do conjunto de fatores que caracterizam nosso esporte.

Fazendo tal analise, ficara claro quais são as principais exigências que os atletas praticantes de futsal são submetidos, ficando claro quais os métodos mais indicados para deixar nossos jogadores aptos a competir. Dessa forma conseguiremos otimizar e potencializar o treinamento fazendo que ele esteja totalmente de acordo com as exigências individuais e coletivas que o futsal possui.

Entendendo e respeitando esse processo estaremos próximos de ter êxito.

- FUTSAL –

Esporte de colaboração (companheiros) e oposição (rivais) dinâmico e intenso com déficit de espaço e tempo em suas ações, onde o componente perceptivo-decisional (tática) prima sobre os demais fatores.

Trata-se de um jogo predominantemente tático com um importante componente cognitivo, que por sua vez se apoia nos aspectos físicos e técnicos para a correta execução das ações do jogo.

- O PROCESSO PERCEPTIVO-DECISIONAL E UM POTENCIALIZADOR DAS AÇÕES FISICAS E TECNICAS. TER UM PROCESSO DE PERCEPÇÃO E TOMADA DE DECISÃO APURADOS SE ANTECIPA A IMPORTÂNCIA DA EXCELENCIA DA EXECUÇÃO DAS AÇÕES FISICAS E TECNICAS. DE NADA ADIANTA ESTAR FISICA E TECNICAMENTE MUITO BEM SE O PROCESSO DE PERCEPÇÃO E TOMADA DE DECISÃO ESTIVEREM SENDO EXECUTADOS DE FORMA LENTA OU EQUIVOCADA.

- PRINCIPAL EXIGENCIA SOBRE OS ATLETAS PRATICANTES DE FUTSAL –

Nosso esporte tem na velocidade-precisão uma de suas principais características, já que o déficit de espaço e tempo provoca que a velocidade em todas as fases da ação (percepção, tomada de decisão, execução) deva ser de acordo com a velocidade do jogo e ainda requer a precisão necessária para dar eficácia as ações.

- PRINCIPAL FATOR QUE DEVE ESTAR PRESENTE DENTRO DOS TREINAMENTOS –

Trabalhar a capacidade perceptivo-decisional de nossos atletas, que nada mais e do que a capacidade de adquirir “experiências” que melhorem a capacidade cognitiva geral ou a grosso modo treinar o improviso. Trazendo esses componentes para o treinamento o treinador cria um ambiente favorável para o aumento do entendimento do jogo através do aprimoramento da leitura de jogo e compreensão do que cada problema apresentado pela equipe rival pede como solução.

- TIPOS DE FORMATAÇÃO TATICA –

Existem três tipos de formatação tática, cada uma possui um determinado grupo de características que reunidas formam o que ela e e o que pode trazer de benefícios ou malefícios aos processos de ensino-aprendizagem dos atletas.

1.JOGO PRE-FABRICADO (JOGADAS ENSAIADAS) – Os movimentos são pré-determinados mecanizando as ações técnico-táticas que serão utilizadas no jogo. Se elimina quase que totalmente a tomada de decisão. O treinamento e baseado na repetição das ações desenhadas e na mecanização do gesto técnico.

METODOLOGIA UTILIZADA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM – Método diretivo: Mando a instrução diretaentendimento das tarefasensinamento individualizado-programado.

Muitos exercícios analíticos, baseados em instrução direta, com objetivos claramente definidos.
As atividades são desenhadas e dirigidas pelo treinador com pouca participação dos jogadores (tarefa fechada).
Se abusa de situações analíticas sem oposição ou com ataque e defesa dirigidos, que limitam o desenvolvimento cognitivo.
A evolução se baseia nos resultados com pouca atenção ao processo de aprendizagem (consegue executar está bom, sem saber se entendeu como ou porque executou).
Pouca ou difícil transferência entre os exercícios realizados e o jogo real.
Escassa utilização do tempo de comprometimento motor e cognitivo do jogador.

2.JOGO DE TOMADA DE DECISÕES (JOGO DE CONCEITOS) – A eleição dos fundamentos técnico-táticos a serem utilizados pelos jogadores e a base fundamental das ações do jogo. O objetivo e ter eficácia elegendo a melhor opção. O componente cognitivo (tática) e o componente motor (técnica) se sobrepõe. O jogador deve estar sempre pensando, analisando o jogo e atuando de acordo com isso. O jogador encontra a solução, mas trabalhamos os fundamentos técnicos-táticos e criamos um ambiente propicio, através da correta manipulação das diversas variáveis do treinamento (goleiras, espaço, tempo, variações técnicas, variações táticas e regras), para desenvolver e aprimorar a capacidade da tomada de decisão.

3.JOGO DIRIGDO – Se realiza um ou dois movimentos ensaiados (principalmente nas saídas de pressão e em quadras de dimensões menores), e se continua sobre a base do jogo de tomada de decisões.

METODOLOGIA UTILIZADA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM (TOMADA DE DECISÃO E DIRIGIDO) – Método ativo: Descobrimento guiadobusca da resolução dos problemas.

O jogador e o protagonista e não o treinador, sobre a base de uma aprendizagem ativa e com objetivos abertos (os problemas vão surgindo e a partir desse momento se busca as soluções).
Treinamento racionalizado com simultaneidade técnica e tática.
Existe um equilíbrio entre a aprendizagem motora e o desenvolvimento cognitivo do jogador, que favorece os aspectos perceptivos-decisionais.
Tarefas com transferência ao jogo real, globalizadas.
Contribuição da criatividade e do descobrimento e exploração dos jogadores (tarefa aberta).
Otimização do tempo útil, pelo qual se consegue um maior compromisso motor e cognitivo em todas as tarefas.
Motivação e reforço psicológico positivo, produzido pelo descobrimento e resolução dos problemas (e muito melhor descobrir e resolver do que ser avisado do que vai acontecer).
Se apoia corretamente no efeito competição desde o início.
A evolução e continua com muita atenção ao processo formativo (tudo tem um motivo, uma ordem, nada e por acaso ou jogado solto dentro do treinamento).

Depois de entendermos no que realmente nossos atletas precisam ser ajudados para que sua performance seja otimizada (através do processo de entendimento do que o futsal exige de quem o pratica) e de termos contato com as características que possuem cada uma das formatações táticas, se torna um processo logico a escolha de qual ou quais seriam mais adequadas para utilizarmos dentro dos nossos treinamentos. Não sendo, nesta questão especifica, uma questão de gosto a opção por uma ou outra formatação e sim uma questão logica e de manter meus atletas treinados dentro das exigências do esporte que eles praticam.

A escolha logica pelas formatações que promovem um ambiente propicio para o desenvolvimento da capacidade perceptivo-decisional (tomada de decisão) se deve ao fato de que com essas técnicas de treinamento se adapta a metodologia a lógica interna do jogo de futsal, buscando sempre a eficácia do jogo. Deixando possibilidades abertas para a criatividade. Não devemos isolar a execução dos elementos funcionais e fundamentais do jogo dos fatores perceptivos e decisivos que são determinantes dentro do nosso esporte.

Para encerrar deixo os seguintes pontos para reflexão e analise:

Minhas sessões de treinamento estão de acordo com o que o futsal exige dos meus atletas?
Quando chamo a atenção repetidas vezes de um atleta de minha equipe por um mesmo tipo de erro cometido, será que meu treinamento está oferecendo para meu atleta o correto trabalho dos recursos técnicos e cognitivos para que ele consiga executar o processo de percepção – tomada de decisão – execução, na velocidade adequada e com a qualidade necessária para conseguir resolver o problema que surgiu? Analisar e corrigir um erro tanto coletivo como individual e importante e valido, mas de quem será a culpa por ele estar acontecendo? Do treinador ou do jogador?

Meu jogador tem dificuldade de entendimento dos processos táticos da minha equipe ou sou eu que não estou proporcionando o ambiente favorável para ele ter um bom desenvolvimento cognitivo e a partir desse momento passar a executar da melhor maneira as ações dentro do jogo seja instintivamente ou cognitivamente?

Esta última pergunta, será o tema do artigo da próxima semana – Meu jogador tem dificuldade no processo ensino-aprendizagem ou o treinamento proposto e pobre sobre o ponto de vista cognitivo?

Guilhermo Petrucci Verfe

Guilhermo Petrucci Verfe, treinador de Futsal, 33 anos. Licenciado e Bacharel em Educação Física pela Universidade Luterana do Brasil – ULBRA (CREF – 009251-G/RS). Especialista em Ciências aplicadas ao Futsal e Futebol de Campo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS

Habilidades complementares:

Analise do desempenho – Video Observer e Futsal Stat

Edição de Vídeos – Tactical Pad, Movie Maker e Adobe Premier

Controle do treinamento

Idiomas - Fluente em Espanhol

Formação complementar:

2003 – Preparação Física para o Esporte – GF Eventos

2003 – Treinamento de Futsal no Alto Rendimento – GF Eventos

2010 – Metodologia do Treinamento de Futsal – Joinville Futsal

2014 – Estagio para Treinadores de Futsal - JEC/KRONA

2015 – Futsal da Base ao Alto Rendimento – Unisport Brasil

2016 – Sistemas ofensivos do jogo 4-0 e 3-1 – Futbol – Tactico

2016 – A formação do jogador inteligente – PRONEO

2016 – Fórum Nacional para treinadores de Futsal – Unisport

2017 – Estagio no El Pozzo – Murcia Espanha

2017 – Estagio no Marfil Santa Coloma – Santa Coloma Espanha

2017 – Estagio no Movistar Inter – Madrid Espanha

2017 – Estagio no Barcelona – Barcelona Espanha

2017 – Estagio na Seleção Brasileira – Barcelona Espanha

Nos cursos citados acima foram acumulados experiências e ensinamentos dos professores João Carlos Romano, PC de Oliveira, Ferretti, Marcos Soares, Andreu Plazza, Joaquin Martin, Duda, Oscar Redondo, Jesus Velasco, Chicho, Cidão, Marquinhos Xavier e Bie.

Atuação profissional:

Esporte Universitário da Universidade Luterana do Brasil – ULBRA – CanoasRS

Acadêmicos da bola – CaxiasRS

Clube Atlético do Vale – ParobéRS

SapucaienseSot Log – Sapucaia do SulRS

Milionários – CachoeirinhaRS

Município de Canoas – CanoasRS

Associação União – PortãoRS

Município de Campo Bom – Campo BomRS

Unidos da Campina – São LeopoldoRS

Associação Guaibense de Futsal – GuaíbaRS

Associação Ibirubense de Futsal – IbirubáRS

Associação Tubaronense de Futsal – TubarãoSC

Conquistas coletivas:

Bi-Campeão da Copa Mercosur de Universidades – 2006 e 2007

Campeão da XIX Copa Independência – 2008

Campeão do Intermunicipal de Ararica – 2012

Campeão da Copa dos Campeões – 2012

Campeão da Copa Lavoiser – 2013

Campeão da Copa Sapucaia – 2013

Campeão da Copa dos Campeões de Esteio – 2013

Campeão do Aberto do Soberano – 2013

Terceiro Lugar no Estadual Serie Prata – 2013

Campeão da Copa World Ball – 2013

Vice-Campeão do JIRGS – 2013

Bi-Campeão Municipal de Portão – 2013 e 2014

Vice-Campeão do JIRGS – 2014

Campeão do Aberto de Dois Irmãos – 2014

Campeão da seletiva para a Copa dos Campeões – 2014

Campeão da Copa dos Campeões – 2014

Campeão do Estadual Serie Prata – 2014

Vice-Campeão da Super Copa dos Campeões – 2014

Vice-Campeão da Copa Alto Jacuí – 2015 e 2016

Quinto lugar no Estadual Serie Ouro – 2015

Quarto lugar no Estadual Serie Ouro – 2016

Campeão da Copa dos Campeões - 2017

Conquistas individuais:

Melhor treinador da Copa Sapucaia – 2013

Melhor treinador do Aberto do Soberano – 2013

Melhor treinador do Municipal de Portão – 2013 e 2014

Melhor treinador do Rio Grande do Sul – 2016

Integrante da equipe técnica da revista Futbol-Tactico - 2017

Mais Artigos

    Aguarde, buscando...