Artigos / Deive Gessinger

O cearense que ataca no sul

10 de Abril de 2019
O cearense que ataca no sul

Foto: DivulgašŃo

Um dos grandes goleiros do salonismo gaúcho não nasceu nesta província, mas já se considera um gaúcho. O goleiro Bilica chegou ao Rio Grande do Sul em 2001 e acumula conquistas.
 
José de Queiroz Teixeira, por este nome, poucos saberiam quem é o nosso personagem da vez. Mas pelo apelido Bilica, fica mais fácil. Nascido em 1982 na cidade de Fortaleza-CE, o experiente arqueiro passou por grandes equipes do Brasil e hoje está em um novo projeto, na ASF de Serafina Corrêa.
 
- Comecei lá em Fortaleza no Penarol, onde joguei meu primeiro estadual, também joguei pelo Sumov e em setembro de 2001 vim pro Sul, mais precisamente para a ACBF. De Carlos Barbosa fui para outros estados e retornei ao estado. Fui campeão da Liga Nacional pelo Santos, joguei no São José-SP, Foz do Paraná, Concórdia em Santa Catarina, mas aqui no Rio Grande do Sul foi onde mais atuei, além da ACBF, joguei na Alaf, em Teutônia, Marau, Sananduva, estava ano passado no Sercca de Casca e agora em Serafina Corrêa.
 
Com longa estrada, fica difícil citar os melhores treinadores, porém, Bilica citou quatro nomes.
 
- Me chamou muita atenção o Ferreti, o Musalem também é muito bom e não posso deixar de citar o Morruga que me ajudou muito e o grande Jarico.
 
Com diversas conquistas e ao lado de grandes craques do salonismo nacional, Bilica nos contou quais atletas foram mais que colegas e hoje são amigos.
 
- Tenho muita amizade com o Neto, é um grande cara. Também o Bruno Souza, o Valdin... são alguns dos que mantenho excelente relacionamento, independente de onde cada um esteja.
 
Brasil sempre foi um celeiro de grandes goleiros e colocamos o nosso personagem da vez, contra a parede.
 
- Ah! O Lavoisier foi espetacular, trabalhar com ele foi muito gratificante. Hoje, Thiago e Guitta são os melhores, sem dúvida.
 
Nordeste sempre revelou grandes jogadores para o esporte, mesmo com menos visibilidade. Falamos sobre isso.
 
- Existem muitos jogadores bons no Nordeste, todos tem um sonho de vir pro Sul jogar em uma grande equipe, porém não chegam até aqui por não existir visibilidade ou até mesmo alguma competição tipo brasileiro de seleções que poderia ajudar muito. Os que vem pra cá, vem por indicação de amigos, e hoje temos vários nordestinos espalhados pelo futsal brasileiro e mundial.
 
Tento atuado em vários estados, Bilica avalia o cenário do futsal gaúcho e classifica como o melhor do país.
 
- Acredito que o Rio Grande do Sul ainda está a frente, hoje existem 3 divisões com um alto nível e as equipes estão cada vez se profissionalizando mais, seja ela liga 1, 2 ou 3.
 
Finalizamos falando sobre a nova equipe, que entra com grande expectativa na Liga Gaúcha 3.
 
- Desde o ano passado já ouvíamos falar que Serafina queria vir esse ano, e quando surgiu o convite não pensei duas vezes, um projeto bacana onde a cidade abraçou, e espero que possamos fazer uma excelente liga já no primeiro ano e quem sabe já entrar pra história da cidade com o acesso.

Deive Gessinger

2013 - Toda Cancha
2015 - Toda Cancha e Rádio Palmeira
2016 - Esportche e Sucesso FM
2018 - Folha do Noroeste  e A Madrugada
2019 - Sucesso FM, A Madrugada e Esportche.

Mais Artigos

    Aguarde, buscando...